19/10/2018

Reciclagem de isopor na decoração

Ao substituir madeira, empresa brasileira investe na reciclagem de isopor para criar revestimentos e objetos de decoração. A reciclagem de isopor é matéria-prima para rodapés, revestimentos e outros objetos.

Reciclagem de isopor na decoração

Uma empresa brasileira de acabamentos e decoração investiu em um projeto inovador, o que para muitos é lixo e sem utilidade para eles virou matéria-prima. Depois de anos trabalhando com madeira, passaram a trabalhar com a reciclagem de isopor (também conhecido como EPS – Poliestireno Expandido), transformando um dos materiais mais maléficos para o meio ambiente e revolucionando a sua produção.

A empresa investiu em pesquisas para que pudesse ser feita a reciclagem e o reaproveitamento desse material aqui no Brasil. A substituição dos materiais começou em 2002 e em 2016, a empresa reciclou 5.674.446 kg de isopor e 125.050kg de poliuretano, utilizado como isolante.

Reciclagem de isopor na decoração

Esses resíduos plásticos atualmente são reutilizados na confecção de produtos como rodapés, rodatetos, guarnições, rodameios e revestimentos de piso e parede, além de espelhos, molduras e porta-retratos.

O processo substituiu cerca de 98% da madeira utilizada na fábrica. A iniciativa fomenta a reciclagem de um produto que ao invés de causar danos ao meio ambiente, será transformado em peças de longa duração.

Reciclagem de isopor na decoração

Reciclagem de Isopor: Resíduos plástico = Oportunidade

O recolhimento do isopor é feito em todo o país por cooperativas de reciclagem, outras empresas que utilizam o material agora também têm uma alternativa de descarte. A reciclagem do isopor e a fabricação de novos produtos é feita em Braço do Norte, Santa Catarina.

O arquiteto Marcelo Rosenbaum é um dos nomes que assina uma linha exclusiva de revestimentos desse material. Uma das coleções do designer, Escamas, traz três opções que fazem referência a peixes brasileiros: Pirarucu, Curimba e Aruanã.

Ele criou uma textura orgânica, modular, pequenas peças que se repetem para formar um só tecido. O produto não mofa, não apodrece e é imune a pragas como cupim.

Além da estética dos produtos na decoração, a preocupação com um material que com certeza teria como destino o lixo, faz toda diferença.

Via Follow the Colours.

Tags: , , , ,